Educação genderless Vs educar para a igualdade:

Eu não defendo uma sociedade exclusivamente não binária, e não acredito que se devam ignorar as diferenças biológicas de meninos e meninas. ⁠

Aliás, a literacia e educação sexual são extremamente importantes para conseguirmos ter crianças e futuros/as adultos/as confiantes e seguros/as, que sabem conhecer e respeitar limites (seus e dos outros).⁠

Quando eu digo “cria rapazes e raparigas da mesma forma” falo nos valores, nos princípios, no tipo de tarefas, na promoção das capacidades, na liberdade para se expressarem, para chorarem e rirem alto.⁠

Que possam, independentemente do género, brincar a tudo o que bem entenderem!⁠ E isto faz parte de uma educação para a igualdade de direitos e de oportunidades 💪

A alternativa é continuarmos a criar crianças prisioneiras de estereótipos limitadores e opressores da sua individualidade: raparigas submissas e desempoderadas, e rapazes agressivos e inconsequentes.⁠

E sim, temos de criar espaços seguros para as pessoas não-binárias, urgente, que não existem só nos filmes e nas séries!

E ao educarmos rapazes e raparigas da mesma forma, também lhes estamos a mostrar que há espaço para serem exactamente como são. Que a sua beleza e awesomeness não cabe necessariamente dentro de nenhuma caixinha!⁠

Share on facebook
Partilhar no Facebook
Share on twitter
Partilhar no Twitter
Share on linkedin
Partilhar no LinkedIn
Share on whatsapp
Enviar por WhatsApp

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *