Cooperação ou obediência?

Quando o meu filho mais velho tinha cerca de 2 anos, fomos a uma festa de aniversário onde havia um insuflável.⁠

Ele pulava feliz da vida com outras crianças, até que entra em cena uma pessoa adulta que decidiu que era a vez de um bebé brincar, e que todas as outras crianças deveriam abandonar o insuflável naquele instante ⛔⁠

Eu fiz-me de desentendida por vários motivos mas, principalmente, porque não gostei do tom com que se estava a dirigir às crianças.⁠

Ao fim de uns minutos, a pessoa estava visivelmente irritada, e ao perceber que eu não estava a fazer qualquer intenção de tirar o meu filho (nem nenhuma das outras crianças) dali, iniciou-se um diálogo que nunca mais me esqueci:⁠

– O seu filho não me está a ouvir?⁠
– Está, mas ele não está habituado a que se dirijam a ele desse modo. E além disso ele tem apenas 2 anos, e está visivelmente animado por estar ali com os amigos! É natural que não queira sair.⁠
– Pois, mas com 2 anos já tem idade para saber cumprir uma ordem básica.⁠

Eu fiquei sem reacção por uns segundos.⁠

É que eu, na altura, sabia muito pouco sobre parentalidade positiva ou comunicação não-violenta mas a expressão “cumprir uma ordem básica” incomodou-me.

Sendo adulta, tenho sérias dificuldades em cumprir ordens básicas, a não ser que entenda o porquê dessa regra/norma. Então porque raio haveria uma criança de 2 anos obedecer cegamente a uma pessoa, ainda para mais desconhecida?⁠

Sabermos a diferença entre obediência e cooperação é uma das grandes bases da parentalidade positiva, e para mim é a grande chave para mudarmos o nosso mindset. ⁠

Já ouviste comentários idênticos? O que sentiste?⁠

Share on facebook
Partilhar no Facebook
Share on twitter
Partilhar no Twitter
Share on linkedin
Partilhar no LinkedIn
Share on whatsapp
Enviar por WhatsApp

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *